sexta-feira, 18 de abril de 2008

Pedras Parideiras - O tempo medido em muitos milhões de anos



O aviso. A consciência da raridade do fenómeno. A responsabilização da cidadania pelo único.



A pedra em vias da parir . A Parideira.



A parideira e as paridas ( encraves ou jogas).

***********************

Na aldeia de Castanheira, concelho de Arouca, na serra da Freita, perto da chamada frecha da Mizarela, há pedras a parir pedra.
O povo da região chama-lhes as pedras parideiras.
Na Castanheira, a pedra-mãe, é o granito. "As jogas (ou encraves) são as pedras paridas".
Este é o mais conhecido fenómeno geológico de Arouca, fenómeno geológico raríssimo que só existirá neste local e numa região da Ucrânia.
Trata-se de um pequeno afloramento de granito com abundantes nódulos discóides e biconvexos de biotite, que se libertam da rocha-mãe por termoclastia, acumulando-se no solo.
Os nódulos, de 1 a 12 cm de diâmetro, têm a mesma composição mineralógica do granito, pois embora constituídos exteriormente apenas por biotite (mica preta), possuem um núcleo de quartzo e feldspato potássico.
Através da erosão do granito, esses nódulos de biotite afloram paulatinamente à superfície da rocha, desprendem-se e vão-se acumulando no solo.

3 comentários:

Armando S. Sousa disse...

Já visitei esta aldeia, é deveras interessante este fenómeno.

Mas Portugal precisa actualmente, é de "mulheres parideiras".

Uma beijola

Guilherme Salem disse...

Poça que a explicação até me deixou zonzo. Conheço o fenómeno desde um passeio de escola primária no tempo do jurássico. Quanto a parideiras, que cada uma vá parir onde quiser, se quiser e com quem quiser.

Passiflora Maré disse...

A explicação dada foi propositada é que geram-se uns zuns zuns de que a "nossa linguagem" é hermética porque não é transparente, nem quer sê-lo.
Ora, alguém pode ser transparente, e entendido por todos, sem dicionário na mão, quando fala cientificamente??????