domingo, 19 de outubro de 2008

A vida muito rápida


Como, por vezes, deve, e tem que ser vivida.
Certas pessoas fazem realidade aquilo que parece apenas um aforismo.
Paz para o Guillaume, para a sua atormentada alma.

5 comentários:

César Paulo Salema disse...

Paz.
Ainda bem que te lembraste dele.
É filho do pai mas é ELE...

Armando S. Sousa disse...

guillaume depardieu foi um parvo que se destruiu numa luta inútil para provar a seu pai que podia ser diferente, esquecendo-se que sem o nome que carrega, não conseguiria fazer metade das asneiras que fez.
de todas as maneiras é pena perder a vida no verão da existência.

Guilherme Salem disse...

Armando: creio que não será tão redutor assim. O rapaz, pelo menos, foi ele próprio e nunca viveu à conta do pai. Sério. Se o tivesse feito ainda andaria aqui. Não podemos saber o que será conviver com personagens como o senhor seu pai, e a fama que os rodeia.
De qualquer forma, mesmo tendo escolhido estilos de vida auto-destrutivos e aniquiladores, sempre foi alguém próprio. Não creio que a luta fosse para ser diferente...não creio, aliás, que fosse luta alguma. Apenas uma ansiedade que certas pessoas (especialmente filhos de estrelas, seja o que isso for...soa-me a "Caras") possuem e, alguns, tentam ultrapassar de formas menos saudáveis. mas o rapaz foi actor ( e bom), foi ele próprio e nunca fingiu o que não era. Admito que lhe chame atormentado, angustiado....mas tonto? isso são os "moranguitos" e as suas inquietações de saber quem anda com quem e quem dormiu com quem e será que vou dormir com X ou x gosta de mim e será que me deixa copiar para o teste de matemática...Ou seja, para mim tontos são esses. Um bem haja.

Guilherme Salem disse...

Desculpe Armando...não foi tonto, mas parvo, o qualificativo por si usado.
Contudo, no essencial, para mim, vai dar ao mesmo. Apenas quero corrigir o termo que lhe atribuí indevidamente. Contudo, nada muda no que disse. Desculpe e ate mais.

César Paulo Salema disse...

Concordo com o Salem.
Foi um bom actor.Ponto final.