terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Um C a mais


Quando eu escrevo a palavra ação, por magia ou pirraça, o computador retira automaticamente o c na pretensão de me ensinar a nova grafia. De forma que, aos poucos, sem precisar de ajuda, eu próprio vou tirando as consoantes que, ao que parece, estavam a mais na língua portuguesa. Custa-me despedir-me daquelas letras que tanto fizeram por mim. São muitos anos de convívio. Lembro-me da forma discreta e silenciosa como todos estes cês e pês me acompanharam em tantos textos e livros desde a infância. Na primária, por vezes gritavam ofendidos na caneta vermelha da professora: não te esqueças de mim! Com o tempo, fui-me habituando à sua existência muda, como quem diz, sei que não falas, mas ainda bem que estás aí. E agora as palavras já nem parecem as mesmas. O que é ser proativo? Custa-me admitir que, de um dia para o outro, passei a trabalhar numa redação, que há espetadores nos espetáculos e alguns também nos frangos, que os atores atuam e que, ao segundo ato, eu ato os meus sapatos.

Depois há os intrusos, sobretudo o erre, que tornou algumas palavras arrevesadas e arranhadas, como neorrealismo ou autorretrato. Caíram hifenes e entraram erres que andavam errantes. É uma união de facto, para não errar tenho a obrigação de os acolher como se fossem família. Em 'há de' há um divórcio, não vale a pena criar uma linha entre eles, porque já não se entendem. Em veem e leem, por uma questão de fraternidade, os és passaram a ser gémeos, nenhum usa chapéu. E os meses perderam importância e dignidade, não havia motivo para terem privilégios, janeiro, fevereiro, março são tão importantes como peixe, flor, avião. Não sei se estou a ser suscetível, mas sem p algumas palavras são uma autêntica deceção, mas por outro lado é ótimo que já não tenham.

As palavras transformam-nos. Como um menino que muda de escola, sei que vou ter saudades, mas é tempo de crescer e encontrar novos amigos. Sei que tudo vai correr bem, espero que a ausência do cê não me faça perder a direção, nem me fracione, nem quero tropeçar em algum objeto abjeto. Porque, verdade seja dita, hoje em dia, não se pode ser atual nem atuante com um cê a atrapalhar.



Manuel Halpern

21 comentários:

Anónimo disse...

Com isto tudo vou deixar de escrever em público...nunca mais vou escrever à mão!!!!!!!!!!.
Como não sei escrever vou deixar também de por aqui aparecer não vá alguém dizer: " a Flor tem que voltar à Escola Primária."
Levar umas cacetadas com a menina dos cinco olhos!
De costas voltadas para os outros meninos adultos e, com umas orelhas de burro ENORMES !!!!!!!!

Mudar de signo, aprender a escrever, trabalhar até aos 65 anos, levar corte no vencimento!
É demais para MIM

Estou muito zangada .
Acabaram-se os beijinhos!

Sou uma nova Flor

César Paulo Salema disse...

zangada, porquê????????

César Paulo Salema disse...

não é connosco, claro??????

César Paulo Salema disse...

o que seríamos nós sem si, flor sem nome????

César Paulo Salema disse...

quem nos regaria em épocas de seca?

César Paulo Salema disse...

quem nos embalaria em dias de vento?

César Paulo Salema disse...

a

César Paulo Salema disse...

a

César Paulo Salema disse...

rt

César Paulo Salema disse...

não

César Paulo Salema disse...

pode

César Paulo Salema disse...

desaparecer

César Paulo Salema disse...

da

César Paulo Salema disse...

magnólia

César Paulo Salema disse...

então, flor sem nome, não me responde?

Anónimo disse...

HAJA ALGUÉM QUE ME OUÇA ...
HAJA ALGUÉM QUE ME COMENTE...
HAJA ALGUÉM QUE DIGA FAZES FALTA...
HAJA ALGUÉM QUE HOJE ME DIGA PRECISAMOS DE TI...
HAJA ALGUÉM QUE DIGA GOSTO DE TI...

Serás, sempre do signo peixes, escreves bem! o teu problema é só a pontuação, mas nós percebemos!, entretanto vai haver uma reforma para a idade da reforma,e , esquece o corte nós também levámos!

OK beijinhos para si PCS salvou isto

Tenho nome de Flor

César Paulo Salema disse...

EU GOSTO MUITO DE TI (com todo o0 respeito e com a minha C a concordar)

Anónimo disse...

E Eu GOSTO MUITO DE SI MAS MUITO MAIS DA MINHA DOCE C.
GOSTO DO GUI.
GOSTO DA PASSIFLORA .

GOSTO DE TODOS AQUELES QUE SE IDENTIFICAM MAS QUE EU NÃO SEI O NOME ...

QUE SERIA DE MIM SEM A MAGNÓLIA ?
( Menos ocupada, menos sonhadora, menos escritora , menos informada...)

Tenho nome de Flor

Anónimo disse...

Eu tremo : será que qualquer dia me mudam o nome ?

Bj.
C(en)

Anónimo disse...

C( en) é mesmo de ter receio.
Um dia destes já nem sabemos a nossa identificação .
Levamos com um nº e pronto.
Beijinhos para si .
Desculpe a abordagem.

Tenho nome deFlor

Anónimo disse...

Flor, agradeço os beijinhos. Outro de volta. Gosto deste tipo de abordagens..sempre.

Bj.
C (en)