terça-feira, 22 de abril de 2008

Crianças


Alguém os procura ?

Tanta gente a gemer porque não pode ter filhos (seja a gerar ou a parir), tanta gente a ressentir-se com as taxas de natalidade...adoptem....e não escolham crianças abaixo de 1 ano, brancas e saudáveis.
E não me digam nada. Eu nunca disse que queria filhos ou adoptar. Conheço gente que adoptou (incluindo um casal que adoptou 3 irmãos) e sei que muita gente espera demasiado porque a criança idealizada (branca, saudável e menor de 1 ano) não está disponivel no IKEA....hipocrisias....se querem e não podem (seja lá pelo que for) adoptem....
Eu fá-lo-ia, se quisesse muito ter filhos.

Não levem a mal.

10 comentários:

Passiflora Maré disse...

Reconheço que tens razão, não obstante o tom.

Anónimo disse...

... É, talvez,o tom de quem se depara com as mais angustiantes contrariedades da vida... Na verdade, tenho que reconhecer que há muito egoísmo em cada um de nós... falta-mos coragem, desprendimento e, às vezes, também, uma certa capacidade assumida para correr alguns riscos... sim, porque quem concebe e dá à luz também tem que saber cuidar e aceitar das diferenças com que se depara sem ter tido a possibilidade de «escolher»...

Eu

Armando S. Sousa disse...

Concordo, totalmente.

O tom duro da linguagem, é o adequado à realidade.

Adopção não pode ser só feita com bebés, com ar angélico e sem qualquer tipo de doença ou deformação fisica.

Princesa Pat disse...

Porque os filhos sonhados não são sempre os filhos tidos, e por vezes o "parir" de quem adopta parece mais caprichoso que o tradicional "parir"... Quantas vezes deve ter tido a minha mãe vontade de me devolver à Segurança Social... Se pudesse, te-lo-ia feito?

Anónimo disse...

E porque não o fazer, apesar de não quereres tanto assim ter filhos Gui?
Não leves a mal...
Um bj
F.S.

Guilherme Salem disse...

Como poderia levar a mal algo vindo de ti FS ?

Guilherme Salem disse...

Imperdoavelmente F.S. não te menadei um bj.
Vai agora, com a força da culpa e do remorso motivada pelo esquecimento. Obrigado.

Anónimo disse...

O que disse disse-o também ao mestre César,há alguns anos atrás. E nunca mais esqueci o comentário que dele ouvi.
"Não se esqueça que tal como os pais biológicos, os adoptivos sonham com filhos saudáveis, bonitos, e em tudo semelhantes áqueles que quiseram e não puderam ter naturalmente. E quem somos nós para contestar ou criticar tal pretensão!?" Continuo bastas vezes a verbalizar o que expressou, mas logo que me assalta aquela lembrança fico mais tolerante.

Anónimo disse...

Gui, meto-me só com as "taxas de natalidade" (o outro assunto é delicado demais para esta hora tardia ); e sendo absolutamente politicamente incorrectíssima, acho que aí é que nada muita hipocrisia e bacoco provincianismo: como toda a gente sabe, a população mundial está a crescer a um ritmo insustentável - ao ritmo de crescimento anual, num futuro próximo haverá fome na terra.
Então, porquê este "tique" de querer manter as "sementitas portuguesas" a aumentar?
De uma ibérica quase convicta.
Bj.
C.( EN)

Guilherme Salem disse...

Beijo C.(EN), assino o que disseste.