domingo, 27 de abril de 2008

Fogo do Olimpo


Noticia o "Público" de hoje o seguinte:

O presidente do Comité Olímpico de Portugal classifica como"oportunistas" os que defendem um boicote aos Jogos Olímpicos de Pequim 2008, devido às questões do Tibete e dos direitos humanos na China, considerando que uma decisão dessas não beneficiaria o povo chinês.

"Um boicote aos Jogos vai prejudicar naturalmente a República Popular da China, mas vai também prejudicar o povo chinês, já que o país fecha-se ainda mais e a população não terá oportunidade de conviver com outras realidades, nem de verificar que a realidade que lhe dizem não é exactamente igual à que se vive fora das suas fronteiras", disse Vicente Moura.
******************
Um leitor que dá pelo nome de Romeu, do Porto, deixou escrito, em comentário à notícia, isto:
******************
"Em 1936 o Comité Olímpico, demonstrando um total desprezo ou autismo relativo à realidade circundante, não cancelou os jogos em Berlim.
Igualmente alguns falaram em boicotar mas nenhum avançou pois era crença de que os jogos trariam maior abertura ao regime de Hitler...
Pois não só não trouxeram, apenas criaram uma fachada durante os jogos, como fortaleceram a legitimidade do regime Nazi o que acabaria por culminar na II Guerra Mundial, como é sabido então.
"Aqueles que não conhecem ou ignoram a História estão condenados a repeti-la".
Vamos cair no mesmo erro novamente? Isto é uma OPORTUNIDADE de corrigirmos, embora parcial e tardiamente, erros do passado.
Não é só o Tibete que está em causa é todo um regime chinês, é Tiananmen... O Tibete é mais a gota de água que fez transbordar o copo".
********************
Hoje sou Romeu.

5 comentários:

Armando S. Sousa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Armando S. Sousa disse...

sou contra o boicote dos jogos olímpicos em pequim. apesar das permanentes violações dos direitos humanos na china, a comunidade internacional deverá encontrar outras formas de pressionar o governo chinês e não boicotar os jogos olímpicos de pequim.
com boicote ou sem boicote, a china continuará a ser um país autoritário, o tibete continuará anexado, o taiwan não será reconhecido como país pela maioria da comunidade internacional, os cidadãos estarão privados dos direitos fundamentais, os jornalistas e bloggers serão perseguidos – a liberdade de expressão, neste país, é uma metáfora – e os detidos continuarão a ser espancados e torturados e a pena de morte continuará a ser uma sentença usada frequentemente.
o boicote aos jogos olímpicos não levará a lado nenhum, excepto que prejudica de uma forma irreversível, os artistas do espectáculo: os atletas, como ficou demonstrado nos boicotes às olimpíadas de 1980 em moscovo e de 1984 em los angeles.
quanto às declarações de vicente moura, acho-as muito abusivas, pois, quando falar deve apenas referir-se aos aspectos estritamente desportivos, sobre a alçada do coi português, e deixar as questões da diplomacia, para o ministério dos negócios estrangeiros.
quanto à opinião do romeu, respeito-a mas acho-a algo confusa. em primeiro lugar, em 1936 a alemanha nazista ainda não tinha dado indicações precisas, que a intenção principal do regime era conduzir o mundo a uma segunda guerra mundial. Em segundo lugar, com a trampa hitleriana, conhecida por teoria do espaço vital e Anschluss, o mundo seria lançado numa segunda guerra, como foi, com ou sem boicote dos jo de Berlim em 1936. com o exercício desta teoria, Hitler tinha anexado a aústria e a região dos sudetas, na realidade tecnicamente, toda a Checoslováquia. Em terceiro e não menos importante, se os jo de Berlim tivessem sido anulados, o mundo teria perdido a oportunidade de ver Hitler e a sua teoria de superioridade da raça ariana, ser destroçado por um preto, negro ou afro-americano, chamado jesse owens, que com as suas quatro medalhas de ouro, deu a maior machadada no mito ariano.
Se o ocidente não for capaz, de encontrar melhores soluções para pressionar o governo chinês, para uma rápida solução no respeito dos direitos humanos e de todas as outras questões urgentes, do que o boicote aos jo de Pequim é um monumental falhanço, toda a política da união europeia, já que não podemos contar com os estados unidos, para ajudar a europa contra a china.

Anónimo disse...

subscrevo o comentário do Armando S. Sousa.

Anónimo disse...

Eu também sou o ROMEU!

Guilherme Salem disse...

Pois serei Romeu também, porque me parece justo.