segunda-feira, 6 de outubro de 2008

A fazer de contos...


Depois de "A CONTOS COM A JUSTIÇA", vai sair no prelo "A FAZER DE CONTOS..."
A ler... e divulgar!

14 comentários:

Guilherme Salem disse...

Só me faltava este....

Guilherme Salem disse...

Este...Os Contos.....não tem nada a ver com o César...mas a Justiça. Anda a precisar mesmo é de contos. A ver se se safa. Porque, entre forças endógenas e exógenas(a que todos nós somos alheios), anda tudo num mar de ...de...não posso dizer.

César Paulo Salema disse...

Claro que tem a ver com o César que também lá tem um conto.

Guilherme Salem disse...

Que tenha a ver(já o sabia). Eu distingo uns dos outros.
Mesmo os autores dos ditos.

César Paulo Salema disse...

Eu sei que distingues.
Não te amofines tanto com o mundo, Gui.
Depois de teres visto os antípodas, pensava-te mais positivo e optimista...
Ânimo.A Justiça é aquilo que nós fizermos dela, não?

César Paulo Salema disse...

Mesmo que em forma de conto e ficção...

Anónimo disse...

César,je concorde avec ton opinion "A Justiça é aquilo que nós fizermos dela".
Citoyenne du Monde.

Anónimo disse...

Tantos?

Surpreendida, para já.Esta nossa mania de criarmos personagens para vestirem os corpos onde, por vezes tropeçamos, dá nisto...às vezes há surpresas...

Bj.
C(EN)

Anónimo disse...

Olha, Gui, penso que o J. está a precisar de "desopilar"..

Bj.

C(EN)

Guilherme Salem disse...

César...não me amofino....
C (EN) acho que tens razão quanto ao "desopilar"...
Temos que tratar disso e concretizar o que se adiou (por minha culpa, aliás, diga-se).

Anónimo disse...

"DESOPILAR" é isso mesmo!

Guilherme Salem disse...

....??????

Tricana disse...

Encontrei este blog por acaso. E, por acaso, tive conhecimento de mais uma edição de contos.
Presumo que os intervenientes nesta edição, também passem por aqui e, nesse caso, gostaria de deixar os meus melhores e sinceros Parabéns ao Sr. Paulo Guerra por "O Ladrão das penas". Pra mim, e não desprezando os outros, foi o meu conto de eleição e por ironia do destino (dizem que nada acontece por acaso) encontrei esta possibilidade de o felicitar. Passaram anos, mas, mais vale tarde que nunca. Agora, aguardo com imensa expectativa Os disfarces de Arlequim.
O maior sucesso!

Anónimo disse...

Quem os faz talvez passe por aqui...
E talvez não resista à tentação que lhe acenam e que lhe fazem perguntas sobre o que sobra do que se sente quando se vê o mundo a passar à sua frente e nem todas as palavras que queremos dizer são aquelas que o ritual permite.
Contos são palavras que sobram e que não se dizem por fora da mesma maeira que nós nos não dizemos nem mesmo quando mos declaramos.
Talvez quem os fez passe por aqui e descubra no interesse de quem leu as palavras silenciosas um pretexto para que se continue a dizer , mesmo naquilo que a boca não diz.