sábado, 19 de março de 2011

Poema por completar


"Se eu pudesse voar assim,
rasando as águas ..."

Manuel Aguiar Pereira


Vamos completar o poema?
Aguardo...
Na véspera do dia deles...

20 comentários:

César Paulo Salema disse...

pegaria nas minhas asas de vento
e dobraria os cabos dos meus medos...

Anónimo disse...

movido pelas garças do tempo,
porque mais ciosas do meu chão...

ManelZé disse...

Num rodopio sem fim
lançaria ao rio às mágoas

Anónimo disse...

e esperaria que a maré vaza
as despejasse no lodo dos dias

Anónimo disse...

Levaria em minhas asas sementes de esperança, os sonhos, a força e o desejo de conseguir ser sempre Eu com todos os Outros.

Tenho nome de Flor

Anónimo disse...

Voaria.
Simplesmente voava. Vento e mar.
Liberdade, inocência...
Voaria.

Anónimo disse...

Seria ave.
Maior desejo não há.

Anónimo disse...

Pois sendo ave, serena e poderosa
gravaria o teu nome,importal
com as asas feitas penas,
na superfície das águas

Anónimo disse...

E chegaria aonde antes nunca estivera...
Ao mais recôndito canto de mim...
Tocaria a minha alma,
Levemente...
E descobriria que, afinal, também sou Luz...
E voaria...
Voaria entre as aves...

R. disse...

Mas incompleto, rente aos palmos de chão apenas, sobra-me só a vista aérea em que de me debruço, lentamente, a chorar por não partir. Maratona de ser homem.

Anónimo disse...

...sacudiria os estorvos,
suspenderia a inteligência,
e sôfrega, viveria a pulsação dos sentidos,
até á luz, aquela luz imensa
do silencio de mim...de ti...de nós.

Bj.

C (en)

Carmo disse...

tocava-te ao de leve
com a minha asa
carregada de ternura
pedia-te desculpa
dizia-te quanto te amei,
amo e amarei
para além daquele
9 de Março de 2011
... Mamã

César Paulo Salema disse...

F A B U L O S O!

César Paulo Salema disse...

carmo, até temo perguntar.
mas?

Carmo disse...

Pois, acho que também não consigo comentar.
Temos uma amiga comum... por quem descobri o blog.
Depois (re)descobri-o P.
Pois afinal já o conhecia...
Ela sabe (sente) das minhas dores! Se por acaso falarem, não há problema que abordem o tema...
Desculpe não partilhar mais neste espaço e obrigada por perguntar.
Um abraço reconhecido
Carmo

César Paulo Salema disse...

Uma pétala de luz para si, minha Amiga. Porque a outra nossa Amiga é gente GRANDE e a C só o pode ser também... Sinto-a. Isso basta-me! Aquele abraço
P

Carmo disse...

Pois é mesmo GENTE GRANDE e não posso comparar-me-lhe. É sim um orgulho que faça parte das pessoas significativas para mim. Amizade recente mas muito muito gratificante.
Quanto a si P., já o sabia corajoso e talentoso, mas é um gosto senti-lo a acompanhar-nos neste blog com a sua Grandeza Afectiva.
É uma Pessoa com P maiúsculo!
Obrigada pelas suas palavras que me reconfortam e me trazem a responsabilidade de me tornar naquilo que eu sei que não sou e às vezes os outros vêem...
É um desafio tentar atingir essas metas onde estão certas pessoas...
Todo o conforto para si e para os que ama!
Abraço fraterno
carmo

Anónimo disse...

Talvez cada um de nós seja TUDO e seja nada...
GRANDE e infímo...
Dependemos sempre dos olhos de quem nos vê, do sentir de quem nos pensa!
Obrigada aos dois...

Ah... e esta ideia - "poema por completar" - é muito estimulante!

H.

César Paulo Salema disse...

C.
Ela vela-a, como a C a velou. E o véu de cambraia nunca se romperá entre vós...

Aquele abraço em Deus

Carmo disse...

P. e H. que bom encontrar as vossas palavras em conjunto aqui.
Se há faróis nesta tempestade, quase naufrágio, são estes afectos que me têm chegado... felizmente de vários lados... Não há nenhum que dispense o outro, todos e cada um é especial. Que seria de mim todo este tempo e agora sem estas presenças?
Onde poderia estar? Como?
"Não sei para onde vou", como vou...
sei que se nasce e morre sozinho, sei que a travessia é sempre a nado e solitária, mas sei que se tiver força para olhar, há uma Luz...
...que talvez ainda não tenha tido coragem de ver, mas que será certamente tecida de afecto... por quem gosta de mim, bordada por quem tanto me amou...mesmo quando me sinto tão pequenina na imensidão desse mar agitado...
O olhar dos outros é criado na nossa relação com eles, só posso ter um olhar de afecto e admiração por pessoas assim como P. e H.
Obrigada por me fazerem acreditar na Humanidade (apesar de tudo)e que eu e ela continuaremos juntas... Sem esse pensamento a dor seria insuportável.
Um abraço que vos envolva na vossa amizade e seja explícito do meu reconhecimento por estarem comigo.
Carmo