sábado, 26 de março de 2011

responder com a vida...


"Uma pessoa sempre responde com a sua vida inteira às perguntas mais importantes. Não importa o que diz entretanto, com que palavras e argumentos se defende. No fim, no fim de tudo, com os factos da sua vida responde às perguntas que o mundo lhe dirigiu com tanta insistência (...) Quem és tu?... Que querias realmente?... Que sabias realmente?... A que foste fiel ou infiel?... A quê ou a quem mostraste ser corajoso ou cobarde? ... (...) O importante é que no fim, uma pessoa responde com toda a sua vida."

SÁNDOR MÁRAI
"As velas ardem até ao fim"

11 comentários:

Anónimo disse...

A vida é um poema CHEIO
Com momentos , mais momentos e outros tantos momentos...
A vida junta tudo de cada um de Nós !
Temos de tirar tudo da vida.
Sonhamos, caminhamos, tentamos ,vivemos ...
Tudo isto é vida.

Aqui na Magnólia também é vida porque é onde as pétalas se tocam, onde nós nos cruzamos, onde os sentidos se misturam.

Beijinhos Passi bailei consigo!

Tenho nome de Flor

Carmo disse...

A minha magnólia que está no vaso da minha varanda só dá folhas... As flores já passaram o seu tempo...
Tarde demais, como eu...
É com esta vida que respondo, é com estas folhas...

Passiflora Maré disse...

Foi bom lê-la a bailar comigo, Flor.

Carmo. A sua magónlia está ainda demasiado jovem para dar flor.
Tenha paciência e espere dois ou três anos, com água q.b., sol de nascente e muito carinho.

Bjs para ambas.

Anónimo disse...

Beijinhos Passi! bailarei sempre consigo neste nosso escrever com encanto.

Carmo:- A Magnólia mesmo com folhas é bela e as flores surgem de cada vez que aqui está connosco.

Beijinhos também para si!

Tenho nome de Flor

César Paulo Salema disse...

...porque a vida, como a vela, arde sempre até ao fim, mesmo que precocemente!

Carmo disse...

Pois, acho que percebo pouco de magnólias ... e da vida.
Quando penso que o tempo da flor já passou, ele ainda não chegou...
Se imagino que a vela já começou a arder se calhar ainda não lhe acendi o pavio.
A primeira prenda de uma amiga especial foi uma vela. Está lá intacta. Para não gastar.
Depois veio o livro "As velas ardem até ao fim" e depois esta magnólia em forma de blog e convosco uma série de aprendizagens e cumplicidades.
Por isso, se calhar é tempo de acender um bocadinho a vela, olhar para a sua luz, para a minha vida, para as folhas da magnólia e acreditar que:
- não depende de mim que as magnólias apareçam, mas também... porque tenho que cuidar da sua vida...
- não depende de mim quando a vela irá acabar de arder, mas se não a acender não me estou a permitir viver...
- não sou capaz de decidir o meu destino de forma radical, por isso tenho que o ir definindo dia a dia em cada opção que faço...
- e finalmente... não consegui evitar que a vela ardesse até ao fim, mas fiz tudo para a acompanhar...
- não consegui manter sempre acesa a chama como gostaria nem consegui mostrar-lhe sempre o amor que sentia... mas acredito realmente que quem ama perdoa... e que se não me perdoo, ela já me perdoou porque me amva e ama infinitamente

Obrigada por me ouvirem

Passiflora Maré disse...

Estamos sempre aqui, também nós com as nossa dúvidas, as nossas curvas descendentes e as nossas velas a arder em vários seres ao mesmo tempo.
Em frente que é caminho...
Um pé depois do outro...
Quanto mais se dividir mais se une e se encontra...
Carmo P.F. Vá à Igreja de Stª Cruz, oiça o silêncio,e prometa-se coisas a si própria, e cumpra-as.
Não se preocupe. Eu também não tenho fé...ou tenho?
O Que é a fé? Como a definimos?
A que critérios temos de obedecer para a definir?
Como acabou de ler estamos todos no mesmo barco...

Um Beijo com coragem.

Anónimo disse...

Carmo,

Hoje do Céu as nuvens derramam chuva.
Existem noites em que a única coisa que brilha são as estrelas.
Quando o sol brilha ou quando a noite chegar:
Lembre-se que estamos todos aqui! Uns para os outros.
Se for ler coisas que aqui escrevi durante estes últimos dois anos...vai encontrar momentos meus de extrema fragilidade e desencanto.
Tenho grandes perdas nos meus dias.
Tenho saudades alojadas na alma e no coração !

Todos me ajudaram ( e ajudam)
Muitas vezes quase sem forças rio para proteger a pessoa que mais amo.Todos os dias tento dar força ( aquela que não tenho) ao meu filho e afogo-me num abraço que só existe nas férias ou em pequenas visitas de fim de semana .

Carmo mesmo sem aquela fé que diz não ter ainda conseguido encontrar:
Observe, vigie, guarde! Proteja segure os momentos e tal como diz a Passi

...procuramos todos os dias ultrapassar momentos menos fáceis .

Fique bem !
Um beijo doce e suave como o cintilar da vela e muitas Magnólias para si!

Tenho nome de Flor

Anónimo disse...

Que bom poisar os olhos nestas belas e verdadeiras trocas de sentimentos e emoções, reforços positivos e afectos ...

Acredito que não há coincidências e que tudo se vai conjugando, para que a vida de cada um possa ter as respostas que, em cada momento, necessita...

Acredite Carmo… não será por acaso que aqui, na Magnólia, recebe o carinho de pessoas tão belas: Passi, Flor e P.

É porque o merece…

Um grande beijinho para cada um de vós.

H.

Carmo disse...

Obrigada a todos e a todas.
Realmente, fico sem palavras com tanto mimo e apoios...
Até fiquei com vontade de ir à Igreja de Sta Cruz... ouvir o silêncio, olhar velas que ardam...
Pensar no caminho que me tem trazido até aqui... acompanhada convosco. também acredito que não é por acaso...
Fico muito lisonjeada quando me dizem que mereço e com medo desses elogios que nos tornam mais responsáveis pelo que recebemos. Mas se calhar é isso mesmo. Somos "responsáveis por aqueles que cativamos" e então talvez a vossa companhia e apoio me faça sentir mesmo mais responsável e procure realmente encontrar as magnólias para mim e oferecer-vos algumas por estar mais pacificada.
Este espaço tem sido um cantinho muito especial, que me tem mantido muitas vezes acordada até tarde e "acordada" para a vida.
Um abraço muito muito reconhecido pela vossa generosidade
Carmo

Anónimo disse...

gosto tanto de a ler, carmo. Faz boa parelha com o P.
Aqui receb-se bons ares. Com flores. E jarros.