terça-feira, 12 de agosto de 2008

"Paparote" de Amoras Silvestres!




Receita:
Uma tijela de amoras silvestres .

Meia tijela, de igual tamanho, de miolo de pão de milho.
Açucar a gosto.
Mete-se tudo numa taça ( ou como era feito pelas crianças nos anos sessenta e setenta,
no meio de grandes folhas de videira) e tritura-se (amassa-se) o preparado
com um garfo, uma varinha (ou se o preparado estiver entre folhas de videira,
com uma pedra redonda e limpa).
Deliciem-se.



Quantos de vocês conhecem o "paparote" de amoras silvestres?





4 comentários:

Anabela Magalhães disse...

Não conhecia. Mas lá que fiquei com vontade de experimentar, lá isso fiquei. Não me esquecerei, no tempo de as apanhar, como sempre, nas redondezas da Barca.
Obrigada pela partilha, Passi.

Margens do Douro disse...

Obrigado Passiflora (a minha mãe diria "abençoada")!
Revivi com a sua receita um dos meus Lanches preferidos da minha infância, As mais das vezes só com as amoras e em folhas de Figueira, maiores e mais resistentes!
Bem haja.

CLAP!CLAP!CLAP! disse...

Eu conheci e ainda guardo o mosto.
E arroz de mexilhão? Levantavamo-nos muito cedo e alegres partíamos para a "safra".
Quem não levasse sapatilhas velhas (coisa rara na altura) trazia certo seguro os pés rasgados para dias que suportávamos com o animo da adolescência!
Mas com as amoras ra uma festa que durava pouco, pois nem tempo lhe dávamos para arrefecer!...

Armando S. Sousa disse...

é delicioso.
Quantos fizemos?
que bons tempos.
Um beijo.